METODOLOGIA

Existem ótimos cursos de arbitragem. Inclusive online. A proposta do CPA vai muito além. O fato de os alunos estarem reunidos presencialmente com os professores abre oportunidades para debates profundos e para o treinamento de habilidades importantes. Não se pode perder de mente que arbitragem é um mecanismo de resolução de disputas cujo funcionamento se dá sem auxílio do Estado. Os desafios concretos, ou seja, são muitos; e específicos.

 A própria caracterização conceitual da arbitragem demanda conhecimento específico para os profissionais envolvidos. O fato de os direitos levados à disputa serem “patrimoniais
disponíveis” faz com que as demandas sejam hiper-complexas, rompendo os limites do Direito e interagindo com outras ciências. A importância das provas orais em arbitragem também traz a necessidade de treinamentos específicos para os advogados e demais envolvidos. Tantas outras são as características da arbitragem que demandam o treinamento dos profissionais ali envolvidos.

É por isso que o CPA utiliza uma metodologia própria. São aulas em formato de debates; socráticas. Com frequência, mais de um professor em sala de aula. Soluções abertas;
perguntas sem respostas. Participação dos alunos é uma característica fundamental dos módulos CPA. Mais do que isso: temas eminentemente práticos são trazidos aos alunos.
Até mesmo temas tidos como tabu são tratados: honorários advocatícios e custas da arbitragem.

Todos os módulos do CPA encerram-se com uma simulação de audiência. Casos desafiadores são elaborados para que os temas conceituais sejam trabalhados e aprofundados na prática; para que as habilidades sejam treinadas e desenvolvidas. Feito para ser difícil: uma reprodução da realidade.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now